Saúde Sexual - Informações sobre sexo e sexualidade

As mulheres ninfomaníacas

Articles / Comportamento
Date: Aug 16, 2005 - 12:36 PM

Por Adriana Sommer da Costa
Psicóloga e Sexóloga

Quem já ouviu falar de ninfomania, tem em mente a idéia daquela mulher que deseja ter sexo a toda hora, em qualquer lugar, e com qualquer um. Não deixa de estar errado quem pensa assim. Mas a ninfomania tem seu conceito mais ampliado, já que pode se estender em mulheres e homens.

Também conhecida como adição ao sexo, hipersexualidade ou desejo sexual hiperativo, a ninfomania ou erotomania, podem ser considerados termos que indicam um exagerado desejo sexual, tanto por parte de um homem, como da parte de uma mulher.

A mulher ninfomaníaca, é uma mulher compulsivamente promiscua, que tem contatos sexuais com inúmeros parceiros diferentes, movida pelos impulsos constantes desse contato sem controle que possui.

O interessante também, é que não há sentimentos de amor, de afeto, nem de comunicação com o parceiro com quem está. Existe um desprovimento de qualquer ligação, que não seja o vinculo sexual. A prioridade é tão somente o ato sexual, nada mais. Embora, na maioria das vezes, este também não a satisfaça. Pensa-se com isso, que essas mulheres estão tentando é resolver problemas que envolvam a identidade pessoal, e não procurar gratificação sexual, a bem dizer, que são mulheres emocionalmente confusas,(com uma dificuldade enorme de aceitar sua feminilidade).

O sentimento de prazer depois do coito varia muito e a maior parte destas mulheres não experimenta orgasmo. As mulheres para as quais o ato sexual é luta por domínio ou poder, são, às vezes, orgásticas, mas não por sentimentos positivos, e sim porque julgam estar dominando o homem.

A pessoa ninfomaníaca, apresenta um elevado desejo, nas suas fantasias sexuais, e um controle inadequado, ocasionando um certo tipo de sofrimento. Esse sofrimento decorre, pois quando tem seus pensamentos e sentimentos tomando conta do seu corpo e da sua mente, estes acabam interferindo em sua rotina, diante das atividades diárias.

Não sentem nenhum receio, nenhuma espécie de medo em perder o afeto de um relacionamento amoroso, pois o que buscam é o saciar de sua vontade sexual.

Quando, de alguma maneira precisam evitar, ou controlar o impulso sexual, geralmente se torna tensa ou até mesmo, deprimida.

Uma curiosidade importante à cerca desse assunto, é o fato de existirem diferentes níveis da compulsão ao sexo, que varia desde, uma masturbação excessiva, a prostituição, e também a alguns comportamentos de parafilia sexual, como, o exibicionismo, voyeurismo, a pedofilia e o estupro.

E o que pode vir a causar esse tipo de comportamento nas pessoas?

As causas podem variar. Podendo ser um distúrbio no balanço de substancias neurais. Pode ser devido a um desequilíbrio de ordem emocional, em vista de uma fixação em uma das fases pré-edípicas, durante o desenvolvimento sexual, mas especificamente, na fase anal, onde a característica fundamental é a compulsão.

Para tratar essa disfunção, o ideal é a combinação de terapias isoladas ou em grupos (dependendo do caso), com o uso de medicamentos.

Algumas mulheres, percebendo que precisam e gozam o coito duas ou mais vezes por dia, com orgasmos múltiplos, podem ficar preocupadas, pensando que são afetadas por essa disfunção sexual. Mas, sendo que a vida sexual delas envolvem apenas o marido, ou o amante, e que estes inspiram afetos positivos, e não apenas a satisfação do ato sexual em si, elas podem se despreocupar, pois estão dentro da normalidade, e de modo algum, lhes cabe o rótulo de ninfomaníacas.




This article comes from Saúde Sexual - Informações sobre sexo e sexualidade
http://saudesexual.com/

The URL for this story is:
http://saudesexual.com/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=62