Saúde Sexual - Informações sobre sexo e sexualidade

Fetichismo

Articles / Comportamento
Date: Jun 09, 2006 - 07:48 AM

Por Anne Griza
Psicóloga e Sexóloga

O fetichismo é um transtorno sexual do grupo das parafilias e consiste no uso de objetos inanimados (fetiches) durante o ato sexual ou masturbação. Os objetos de fetiche mais comuns são as calcinhas, meias, sapatos, botas ou outras peças do vestuário feminino.



O indivíduo com este transtorno normalmente se masturba enquanto segura, esfrega ou cheira o objeto do fetiche ou pode pedir que o parceiro sexual use o objeto durante seus encontros sexuais. O prazer do fetichista está no objeto de fetiche, ou seja, ele somente sentirá prazer no ato sexual ou masturbação se o objeto estiver presente. Sua excitação está ligada ao contato, à visualização do objeto de fetiche e não à relação sexual em si. Geralmente o fetiche é exigido ou enfaticamente preferido para a excitação sexual, podendo os homens, em sua ausência, apresentar disfunção erétil.

Não é fetichista o indivíduo que se restringe ao uso de artigos do vestuário feminino usados no travestismo, ou quando o objeto é genitalmente estimulante e criado para este fim, como por exemplo, o vibrador. O fetichista é diagnosticado quando sua preferência se torna uma exclusividade e gera sofrimento psicológico ou pessoal e nas relações sociais.

O fetichista pode causar constrangimentos à sua parceira, se ela se recusar a usar o objeto de fetiche. Muitas vezes as mulheres descobrem que seus parceiros são fetichistas, pois eles não conseguem se concentrar na relação sexual sem a presença destes objetos. A mulher pode se sentir diminuída na relação ou até mesmo “traída” por um objeto inanimado.

É importante lembrar que as parafilias, entre elas o fetichismo, são atitudes diferentes daquelas permitidas socialmente. Além disso, as pessoas que as praticam não têm atividade sexual normal, sua preferência sexual se torna exclusiva e na ausência desta preferência, a excitação e o sexo se tornam inviáveis.

A atividade fetichista se torna exclusiva, pois não comporta o que é considerado normal em termos de sexualidade, porém, ela não é exclusiva em termos de transtorno, por que pessoas com parafilias tendem a ter dois ou mais tipos destes transtornos ao mesmo tempo. Normalmente, o fetichismo inicia na adolescência, embora o fetiche possa ter sido investido de uma importância especial na infância. Uma vez estabelecido, o fetichismo tende a ser crônico, isto é, ele perdura na vida sexual do indivíduo.

As pessoas com fetichismo são pessoas com um transtorno sexual, elas não têm controle sobre seus desejos e sua necessidade de utilizar objetos na relação sexual. Não se pode confundir isso com alguma falta de caráter ou outra forma de desvio de conduta.

Não se pode esquecer que é fetichista aquele indivíduo que somente consegue ter atividade sexual com uso de objetos. A curiosidade ou vontade de pedir ao parceiro(a) que use algum objeto diferente em alguma relação sexual não é doença, faz parte do mundo de fantasias e desejos comuns ao ser humano.

No sexo, na sexualidade, o respeito ao parceiro(a) e a troca de idéias é o mais importante. Se existir a vontade de experimentar alguma fantasia, deve-se consultar o parceiro(a) e saber de sua disposição ou não para isso. Nada é totalmente proibido, o que não é considerado normal é a restrição a algum tipo de atitude sexual.




This article comes from Saúde Sexual - Informações sobre sexo e sexualidade
http://saudesexual.com/

The URL for this story is:
http://saudesexual.com/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=90